SEGUP | Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social | www.segup.pa.gov.br

Principal meio de comunicação de ocorrências de urgência e emergência, o Centro Integrado de Operações (CIOp), vinculado à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup), atendeu em 2021, de janeiro a dezembro, mais de 900 mil chamadas. Em balanço divulgado nesta quarta-feira (05), o órgão apresentou queda das ocorrências de trotes na Região Metropolitana de Belém (RMB), em relação ao ano passado.

Ao todo, na RMB, foram 907.014 chamadas recebidas pelo órgão que integra as instituições que compõem o sistema de segurança pública do Estado. Deste total, cerca de 82,8% foram atendidas, representando 751.062 chamadas despachadas para viaturas. O restante, 155.952 chamadas são consideradas abandonadas, ou seja, ligações que o usuário ultrapassou o período mínimo de cinco segundos, porém desligou ou a ligação caiu.

No ano passado, a central 190 registrou em média 62 mil ligações por mês, mais de 2 mil ligações por dia. Destas chamadas atendidas, 267.725 foram ocorrências geradas, despachadas para as viaturas para atendimento. Entre as principais ocorrências estão a perturbação da tranquilidade (35,3%), seguida de desobediência (6,93%), ameaça (4,7%), violência doméstica (3,6%) e mediação de conflito (3,2%).

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, ressalta as melhorias que o CIOp recebeu nos últimos anos. “Durante a nossa gestão, investimos em tecnologias e tudo que há de mais moderno para atuação no nosso Centro Integrado de Operações. Mudamos também o ambiente de trabalho ampliando a capacidade de recepção de demandas, mas também o número de parceiros que compõem o nosso centro. Temos um prédio mais moderno e adequado para as demandas”, ressaltou.

Das chamadas atendidas 33.958 foram de ligações falsas, popularmente conhecidas por trotes. De acordo com levantamento interno do órgão, de janeiro a dezembro, o CIOp registrou uma média de 2.829 trotes por mês, o que dá uma média de cerca de 94 ligações falsas diariamente na Central 190. Apesar dos números, em comparativo com 2020, no mesmo período, houve uma redução de mais da metade (-56,52%).

A redução ocorre através da ferramenta própria do sistema de ocorrências e também de orientações à população, pontua o secretário Ualame. “Reduzimos mais de 50% o número de trote que o CIOp recebia, devido muito ao trabalho educativo e também se utilizando de tecnologias para que nós pudéssemos atender da melhor forma as demandas que chegam”, explica.

Dentro do sistema Sinesp/CAD utilizado pelo CIOp, o atendente consegue bloquear o número que já está caracterizado como trote por uma hora. Assim abre-se o canal de comunicação para outro usuário que realmente precise acionar o CIOp através do 190 e 193.

Videomonitoramento - A Segup, por meio do Ciop, também registra ocorrências provenientes do serviço de videomonitoramento, que atualmente trabalha com 249 câmeras, distribuídas estrategicamente em 28 bairros da Região Metropolitana de Belém (RMB), além do Distrito de Icoaraci, Ilha de Mosqueiro, e Outeiro. As imagens também podem subsidiar processos e procedimentos investigatórios.

Além da RMB, o videomonitoramento acontece também no interior do Pará com 106 câmeras distribuídas nos municípios de: Capanema, Castanhal, Salinópolis, Santarém, Breves, Marabá. Ainda, há monitoramento de câmeras em Altamira - em parceria com a empresa de energia - e Paragominas - em parceria com a prefeitura. No interior, o serviço de videomonitoramento é realizado pelos Núcleos Regionais, sob a supervisão da Coordenação de Núcleos Regionais do CIOp.

Na Região Metropolitana de Belém, foram registradas 2.381 ocorrências pelo videomonitoramento o que tem sido decisivo para operações e ações coordenadas do sistema. Dentre as principais ocorrências estão: pessoas com mandado de prisão expedido (55,8%), veículo roubados (19,7%), veículo furtado (5,8%), ação criminosa (4,8%) e foragidos (3,3%).

Centro Integrado de Operações

O funcionamento do órgão acontece de forma ininterrupta nos sete dias da semana, 24 horas, com o serviço de militares estaduais e colaboradores civis, que trabalham em escalas e turnos de seis horas por dia, em ambiente de acesso restrito. Além da Região Metropolitana de Belém (RMB), O CIOp também está presente no interior do Estado através dos Núcleos Integrados de Operações (NIOp).

Por André Macedo (Ascom/Segup)

 

Veja Também