SEGUP | Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social | www.segup.pa.gov.br

No sábado (11), o Pará esteve na penúltima posição no ranking nacional de isolamento social, com taxa de 39,68% das pessoas em casa para evitar a proliferação do novo coronavírus. Belém, entre as capitais, ficou em 22º lugar, com taxa de 40,63%. Os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

Na análise das cidades paraenses, os três melhores índices de isolamento foram nos municípios de Nova Esperança do Piriá (62,5%), Magalhães Barata (59,4%) e Palestina do Pará (56,3%).  As cidades com maior registro de desobediência à recomendação de ficar em casa foram Soure (29,1%), Jacundá (31,2%) e Salinópolis (31,5%).

O secretário de Segurança Pública, Ualame Machado, lembra que ainda é preciso respeitar as orientações dos organismos de saúde e sair de casa somente quando necessário e observando as medidas de segurança. "Não podemos esquecer que ainda vivemos uma pandemia. Nesse período do ano é comum as pessoas saírem mais de suas residências, mas é necessário cumprir o recomendado para não ter a proliferação da doença", ressaltou.

Região Metropolitana - Na capital paraense e em Ananindeua, foram registrados, respectivamente, os índices de 40,3% e 39,2%. Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Aeroporto (58,3%), Maracangalha (52,9%) e Maracajá (52,9%).  Já as piores taxas ficaram com Curió-Utinga (8,7%), Campina de Icoaraci (19,6%) e Maracacuera (24,1%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros de Júlia Seffer (49,5%), Águas Brancas (47,4%) e Levilândia (47,4%); as piores taxas foram observadas em Curuçambá (25,9%), Águas Lindas (31,1%) e Icuí-Laranjeira (32,5%.

Serviço:

O percentual de isolamento nos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis em um espaço exclusivo sobre os índices no site da Segup.

Por Aline Saavedra

 

Veja Também